segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

O Amor e o Mar de Jussara Silveira e Luiz Brasil

O Andante desta semana, último inédito do ano, recebe ninguém menos do que a mineira de Nanuque mais baiana deste país. Como você mesmo vai poder assistir na televisão, Jussara Silveira mostra a sua brasilidade contando as diferentes raízes que a atribuem. O programa já abre com um refinado clipe gravado em Luanda, de um achado de Jussara, que é a música Carapinha Dura, de Teta Lando, um músico angolano. O bate-papo aconteceu no Espaço Rio Carioca, um dos cantinhos que nossos convidados gostam de frequentar no Rio de Janeiro. Luiz Brasil, grande parceiro de Jussara em praticamente todos os seus cinco discos (menos um deles), foi presença indíspensável na entrevista não só por sua grandiosidade como músico e compositor, como também por ter dado um show para nós. Os dois nos contam histórias de "andanças" que vão desde Caymmi até Hollywood (ficou curioso né..) estendendo viagem a Portugal e Angola, mergulhando entre o amor e o mar e, claro, por todo este brasilzão afora. Imperdível, como a música de Jussara Silveira e Luiz Brasil juntos no Andante!

Jussara Silveira é a Andante dessa semana
Participação especialíssima: Luiz Brasil
Terça-feira - 18/12/2007 - 21h
Sábado - 22/12/2007 - 16h
UTV - Canal 16 Net Rio

***em 2008 aqui no blog

Para ver e ouvir - Jussara Silveira

Aqui estão os clipes da Jussara Silveira, que ela mesma nos autorizou a colocar aqui no blog. Querida como sempre! Então, aproveitem. A qualidade do trabalho é muito boa e as imagens estão lindas. Este é para começar o fim de ano em grande estilo. Espero que gostem!

A Volta da Xanduzinha (Tom Zé) - Em Luanda.

video

Carapinha Dura (Teta Lando)

video

A Volta da Xanduzinha (Tom Zé) - Na Bahia

video

Para ver as Meninas

Sábado passado, dia 15, fomos fazer um programa memorável. Por vários motivos. Primeiro, porque no saguão do Teatro Nelson Rodrigues já encontramos logo de cara Marcos Sacramento e seus memoráveis sambas com Maria Braga, memorável produtora! Dali pra frente seria só emoção, pura emoção. No palco nada menos do que As Três Meninas do Brasil. Isso mesmo! Inspirada nos versos de Meninas do Brasil, de Moraes Moreira e Fausto Nilo, de 1980, Teresa Cristina insistiu em reunir a maranhense Rita Ribeiro e depois a mineira/baiana Jussara Silveira e a roda estava começando a formar. Para completar, músicos de primeira linha liderados pelo maestro Jaime Alem, há 20 anos com Maria Bethânia. O que esperar de um encontro como esse?



Enquanto as pessoas ainda se acomodavam na platéia vejo de longe Moraes Moreira, ele mesmo, indo prestigiar as suas meninas do brasil. No palco, uma bandeira do Brasil era formada por flores de papel dando toda a cor e o tom do show que iria começar.

As três meninas arrasaram num encontro muito equilibrado de personalidades, onde a Teresa que é a mais quietinha (só no palco, pois fora deles e em entrevista ao Andante é uma das cantoras mais extrovertidas que já entrevistei - assista), chamou Rita que é mais teatral e Jussara que equilibra as diferenças entre as duas com sua leveza e delicadeza misturadas com uma feminilidade que se destaca. Quando Teresa canta com Rita uma música que fala sobre a eterna insistência da mulher em fazer chapinha no cabelo, ela dá um "tapa" na cara de quem a critica e acha que ela tem que ficar dando piruetas no palco para fazer mais sucesso ou ter mais destaque. Quem pode pode. E Teresa mostra tudo isso com muita competência e profissionalismo. Que dirá Paulinho da Viola, Chico Buarque (avesso a shows) que não precisaram virar trapezistas num palco que não é o circo para agradar meia dúzia de gatos pingados acometidos pela cegueira da indústria cultural. Elas estão certas e no caminho certo, que sempre será cercado de flores como as que estavam lá no palco, na voz e na interpretação destas novas divas da nossa música. Sem pretensão, brincando no palco, amigas. Enquanto elas recebem críticas, estão produzindo, anos luz à frente dos atrasados no mundo das picuinhas. "Coragem grande é poder dizer sim", como já dizia Caetando, "nú com sua música". Por falar nisso, a produção artística do show é do baiano Jean Willis, que para quem não lembra, foi o vencedor de algum dos Big Brothers, mas que também foi o único ser com cérebro no programa. O que é demonstrado quando a gente vê que ele está apoiando a nata da música brasileira. Desde que mantenha esta linha, claro.

O Andante, humildemente, já fez este encontro das três meninas, mas obviamente, separadas. Já entrevistei Teresa Cristina, na própria casa, em Copacabana (já disponível aqui no Blog), Rita Ribeiro, no Forte de Copacabana e Jussara Silveira, nas Casas Casadas em Laranjeiras. Em breve as entrevistas estarão aqui no blog. Por hora, esta semana Jussara Silveira, muito bem acompanhada por Luiz Brasil, é a nossa Andante na TV. Não perca.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Samba na livraria

Sábado é dia de samba memorável no charmoso Centro do Rio. Para você que mora aqui ou está passando por aqui, é uma boa pedida. Gabriel do Cavaco e Tiago Prata (excelente 7 cordas) comandam uma roda de samba marcando a Re-inauguração do Restaurante Antigamente. Cultura pura já que simultaneamente a livraria Folha Seca irá lançar o livro Arte Afro-Brasileira, de Roberto Conduru, da editora C/Arte. Quem foi no último samba, comandado por estes craques regado à lançamento do disco de Zé Luiz do Império e lançamento do livro Noites de Sábado, do jornalista Luis Pimentel, sabe o que estou falando. Até padrinhos de casamento da igreja que fica ao lado da rua caíram no samba e deram um caldo para a roda...Tudo de bom pode acontecer por lá, no mínimo um bom samba e uma boa leitura...
Até!

Onde: Livraria Folha Seca
Rua do Ouvidor, 37 - Centro - Rio de Janeiro
Grátis
(21) 2507-7175
Lançamento a partir do meio-dia
Samba a partir das 15h

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

A nova história do samba com Marceu Vieira e Tuninho Galante

O Andante desta semana está diferente. O show é por conta de dois compositores de primeira. Marceu Vieira é jornalista, compositor e parceiro de Tuninho Galante, produtor musical dos feras, que faz as melodias e quem, segundo Marceu, muitas vezes inspira as letras inteligentes e humoradas da dupla. Fui até o estúdio de Galante, em Ipanema, onde, vejam só, até uma árvore, um cedro-rosa (no meio da Visconde de Pirajá, selva de prédios..) desfila imponente e enche a janela do estúdio de inspiração. O cedro-rosa já ganhou até uma música, que em breve vou disponibilizar aqui o mp3 para você ouvir. O papo com Marceu e Garante foi repleto de Rio de Janeiro, de alma carioca, de cara do carioca e de reflexões sobre tom das composições deles, que já passam de cem!

Eles falam de coisas que nos lembram Noel Rosa logo na primeira impressão, narram fatos e histórias que geralmente não estão nas músicas, mas com o grande detalhe de serem desta nova geração que nos enche de orgulho de ser brasileiros...O interessante é que os dois nasceram no mesmo lugar, frequentaram a mesma universidade, mas só se conheceram no lendário Bip Bip, do querido Alfredinho, em Copacabana. Estas e outras histórias você vê no Andante.

Terça-feira, dia 4, você pode assistir o programa pela TV ou ir assistí-los ao vivo, no Centro Cultural Carioca, no charmoso centro do Rio. O terceiro show de Marceu e Tuninho irá contar com muitas participações especiais, entre elas, a belíssima voz de Ana Costa, Mariana Bernardes e Nilze Carvalho.

Vida longa ao samba!

Aliás, você deve estar estranhando que não fizemos nenhuma homenagem em especial ao Dia Nacional do Samba, mas quero dizer que, com muito orgulho, homenageamos praticamente toda semana este gênero tão brasileiro, tão carioca, tão farto e tão bom! É por isso. Nossa homenagem é permanente, como o samba merece!

**programa exibido em 4/12/2007
***em breve disponível aqui no blog